Salomão, Kaiuca & Abrahão

Ibope explica como Ecad calcula número de execuções musicais
Supremo Tribunal Federal
 
 
18/03/2014

width=190Ao se manifestar na audiência pública realizada pelo Supremo Tribunal Federal (STF) para discutir as alterações na Lei dos Direitos Autorais – tratadas nas Ações Diretas de Inconstitucionalidade (ADIs) 5062 e 5065, o representante do Ibope Luiz Sá Lucas explicou que o trabalho do instituto junto ao Ecad foi o de analisar se os processos de amostragem da entidade estavam de acordo com os melhores princípios estatísticos. Usando o rádio como exemplo, ele explicou a metodologia usada pelo Escritório para chegar ao número de execuções musicais.

Amostra x Censo

Com mais de trinta anos na área de amostragem, Lucas disse que trabalhar com amostras é muito mais seguro do que usar dados censitários, e revelou como o Ecad usa a amostragem para chegar ao número de músicas tocadas, por exemplo, nas rádios do Brasil, para fins de distribuição dos valores arrecadados.

Defendendo a metodologia do Ecad, ele lembrou que enquanto a margem de erro de uma pesquisa eleitoral se situa na faixa de 2% a 3%, o método por amostragem do Ecad, no caso das rádios, fica em 0,2%. Quanto à execução de músicas ao vivo, em 0,3%. Já no carnaval e nas festas juninas, concluiu Lucas, esse índice é praticamente nulo.

MB/EH
 

URL: http://www.stf.jus.br/portal/cms/verNoticiaDetalhe.asp?idConteudo=262638

 
« Voltar
 
Salomão, Kaiuca & Abrahão - Sociedade de Advogados
Rua São José, 70 - 4º andar - Centro - Rio de Janeiro / RJ
+ 55 21 3212-6400
contato@skaadv.com.br
Termos de uso
Política de Privacidade
Webmail