Salomão, Kaiuca & Abrahão

Economista afirma que sistema funciona melhor sem intervenção estatal
Supremo Tribunal Federal
 
 
18/03/2014

src=http://www.stf.jus.br/arquivo/cms/bancoImagemFotoAudiencia/bancoImagemFotoAudiencia_AP_262615.jpgO professor da Fundação Getúlio Vargas (FGV) e ex-presidente do Conselho Administrativo de Direito Econômico (Cade), Gesner Oliveira, apresentou na audiência pública sobre direitos autorais dados sobre um estudo indicando ser contraproducente a intervenção estatal na área. O estudo foi realizado a pedido do Cade, tratando do cenário existente antes da aprovação da Lei 12.853/2013, questionada no Supremo Tribunal Federal (STF), e motivo da convocação da audiência pública.

Segundo o economista, a gestão dos direitos autorais envolve muitos atores e uma malha de contratos complexa, o que justifica um órgão central que assegure a redução dos custos de transação associados a esse cenário. Destacou que os artistas menos conhecidos são os mais beneficiados pela atuação do Escritório Central de Arrecadação e Distribuição (Ecad), enquanto que os mais conhecidos dependem menos do escritório de arrecadação. Relatou ainda a conclusão de que a redução dos preços dos direitos autorais pagos ao Ecad é superior ao que seria obtido por meio da livre negociação ou da gestão estatal.

“Não há evidência de abusividade de preço, assim, parece irracional haver intervenção estatal. O sistema anterior à nova lei funcionava, com imperfeições, mas que não justificam a troca de uma solução de mercado por uma solução de Estado, também imperfeita”, afirma.

FT/EH

URL: http://www.stf.jus.br/portal/cms/verNoticiaDetalhe.asp?idConteudo=262630

 
« Voltar
 
Salomão, Kaiuca & Abrahão - Sociedade de Advogados
Rua São José, 70 - 4º andar - Centro - Rio de Janeiro / RJ
+ 55 21 3212-6400
contato@skaadv.com.br
Termos de uso
Política de Privacidade
Webmail