Salomão, Kaiuca & Abrahão

Cirurgião afirma que “briga” deve ser por mais recursos para o SUS e não por diferença de classe
Supremo Tribunal Federal
 
 
27/05/2014

src=http://www.stf.jus.br/arquivo/cms/bancoImagemFotoAudiencia/bancoImagemFotoAudiencia_AP_267626.jpgO cirurgião e professor Raul Cutait, do Hospital Sírio-Libanês de São Paulo e Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP), iniciou sua participação na audiência pública promovida pelo Supremo Tribunal Federal para discutir a "diferença de classe" no SUS afirmando que gostaria que todo o sistema de saúde pudesse oferecer o que o Sírio-Libanês oferece, dentro do princípio da gratuidade, mas que infelizmente esta não é a realidade.

“Já fui gestor público, fui secretário de Saúde de São Paulo, e vivi a experiência do paciente SUS com muita indignação. O modelo criado é bom, mas o seu dia a dia ainda está longe do desejado”, afirmou. Cutait afirmou que as duas premissas básicas do SUS – a universalidade e a equidade – não são asseguradas da forma desejada porque o seu  financiamento está muito aquém do necessário e porque há um engessamento de seu modelo de gestão, impedindo medidas eficazes e eficientes.  

Para o cirurgião, o que se está tentando recriar – uma categoria especial dentro do SUS, que no passado foi aceitável – gerará um grande conflito, que tem seu lado ético e moral, e também financeiro. Cutait afirmou que a “briga” deve ser por mais recursos para o SUS, e não para se criar uma espécie de “primeira classe” dentro de um sistema que é universal e gratuito.

Questionado pelo ministro Dias Toffoli a respeito da possibilidade de um paciente do SUS optar por qual médico ser atendido, Cutait explicou que, embora seja salutar a relação próxima entre médico e paciente, no SUS esta situação é excepcional, e não uma premissa, não se podendo garantir esse tipo de atendimento personalizado, mais comum em programas como o Saúde da Família, onde um médico é destacado para atender uma comunidade específica, gerando vínculos com seus pacientes.

VP/EH

URL: http://www.stf.jus.br/portal/cms/verNoticiaDetalhe.asp?idConteudo=267635

 
« Voltar
 
Salomão, Kaiuca & Abrahão - Sociedade de Advogados
Rua São José, 70 - 4º andar - Centro - Rio de Janeiro / RJ
+ 55 21 3212-6400
contato@skaadv.com.br
Termos de uso
Política de Privacidade
Webmail