Salomão, Kaiuca & Abrahão

Rejeitado recurso de deputado federal contra recebimento de denúncia
Supremo Tribunal Federal
 
 
11/03/2015

Por unanimidade, a Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) rejeitou nesta terça-feira (10) recurso (embargos de declaração) apresentado pelo deputado federal Édio Vieira Lopes (PMDB-RR) contra o acórdão no Inquérito (INQ) 2952. A Turma recebeu a denúncia em novembro do ano passado, mas o deputado alegou no recurso que a acusação se embasa em prova ilícita, uma vez que teria sido colhida sem autorização do Tribunal competente para julgá-lo, o próprio STF.

Investigado pela prática do crime de peculato, Vieira Lopes argumenta que ocupa o cargo de deputado federal desde 2007, e que o inquérito policial foi aberto já nesse período, e apenas mais tarde remetido ao STF. Para o Ministério Público Federal, enquanto o caso tramitava em instância inferior, o inquérito tinha outro objeto.

Segundo o voto proferido pelo relator do processo, ministro Gilmar Mendes, no caso concreto a autoridade policial instaurou o inquérito em 2008, e fez constar equivocadamente que Vieira Lopes era deputado estadual. “Os elementos levam a crer que a autoridade incorreu em equívoco, não há razão para pensar que a indicação errada do cargo tenha o propósito de prejudicar o parlamentar.”

Ainda segundo o relator, a única diligência externa realizada no período questionado foi a inquirição do autor da notitia criminis, e não houve nenhuma providência investigativa sujeita a reserva de jurisdição. “A falta da adequada supervisão da corte competente, a meu ver, não desconstitui atos de investigação que não dependem da intervenção judicial, como a tomada de depoimentos”, afirmou o relator. Para ele, mesmo que se viesse a declarar o depoimento como ilícito, ele não contaminaria as demais provas relevantes do processo.

“Salvo nos casos em que haja fundadas razões para crer que a produção de provas teve como finalidade, por vias transversas, afastar a supervisão judicial da investigação, não há sentido em exigir a repetição da produção da prova”, ressaltou.

FT/AD

Leia mais:
11/11/2014 – Recebida denúncia contra deputado federal de Roraima por peculato
 

URL: http://www.stf.jus.br/portal/cms/verNoticiaDetalhe.asp?idConteudo=287036

 
« Voltar
 
Salomão, Kaiuca & Abrahão - Sociedade de Advogados
Rua São José, 70 - 4º andar - Centro - Rio de Janeiro / RJ
+ 55 21 3212-6400
contato@skaadv.com.br
Termos de uso
Política de Privacidade
Webmail